17 de janeiro de 2014

Diabetis na Infância

Olá meninas !!!


Hoje veio uma amiga minha aqui na minha casa com o bebê dela, ele é um bebê lindo porém está um pouco obeso, e descobriu que esta com DIABETES.
Pensei vou fazer uma matéria sobre DIABETE NA INFÂNCIA, meninas li tanta coisa importante e selecionei as melhores.
O diabetes é uma doença crônica e causa desordens metabólicas, atacando a circulação sanguínea comprometendo vários órgãos,devido a níveis elevados de glicose no sangue pela não produção de insulina ou produção insuficiente da mesma. O diabetes é uma doença incurável causada por uma deficiência de insulina que é um hormônio produzido pelo pâncreas. A insulina atua levando glicose do sangue para dentro das células, proporcionando energia para as atividades celulares.A ausência total ou parcial da insulina causa deficiência no metabolismo, originando maior concentração de glicose no sangue, provocando reação inflamatória nas pequenas artérias degenerando suas terminações,comprometendo toda a circulação sanguínea que como conseqüência,diversos órgãos são atingidos.
O diabetes tipo 1 é a forma mais comum de diabetes em crianças: 90-95 por cento dos menores de 16 anos com diabetes têm esse tipo.
O diabetes tipo 1 é classificado como uma doença auto-imune, ou seja, uma condição na qual um "ataca" o sistema imunológico do corpo de tecidos do próprio corpo ou órgãos. No diabetes tipo 1 é a células produtoras de insulina no pâncreas que são destruídos.




10 Coisas que Você Precisa Saber sobre Diabetes na Infância

Quando o assunto é crianças e adolescentes com diabetes, a educação e a precaução são sinônimos de um futuro saudável e seguro.  Os cuidados são necessários para manter a doença controlada e evitar complicações futuras. Confira abaixo 10 coisas que você precisa saber sobre Diabetes da infância.
1-   Nos dias atuais, o diabetes é uma doença bastante comum. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, pelo menos 170 milhões de pessoas sofrem da doença atualmente. Em 2025, este número deverá atingir 300 milhões de pessoas. No Brasil, cerca de 10 milhões de pessoas têm diabetes e metade delas desconhece sua condição.
2-    Para descobrir se seu filho tem diabetes é importante saber como identificar os sintomas. Alguns deles são caracterizados pelo excesso de sede e de urina, e pela perda de peso. Por exemplo, algumas crianças voltam a urinar na cama ou acordam com frequência para beber água no decorrer da madrugada. Ao perceber estas ocorrências, é fundamental consultar um endocrinologista pediatra de imediato.
3-   O tratamento para o diabetes pode ser ou não efetuado através da aplicação de insulinas, sendo primordial uma avaliação com um endocrinologia pediátrico.
4-   A dedicação e o carinho por parte da família é fundamental para crianças com diabetes, principalmente por parte dos pais. São eles que devem sempre ficar atentos em manter uma frequência nas consultas médicas para saber se a criança está com uma velocidade adequada do aumento de peso e altura e também para ajustes na terapia insulínica, que varia de acordo com as fases do desenvolvimento.
5-   A automonitorização da glicemia, a educação em diabetes, a prática de atividade física e o controle nutricional são necessidades comuns e importantes em qualquer faixa etária de pacientes com DM1, tanto nas crianças quanto nos adultos, e precisa fazer parte da rotina de tratamento.
6-   É importante a ajuda dos pais na inclusão da automonitorização no dia a dia do paciente, realizada de forma natural e sempre envolvendo seu filho nas decisões tomadas.  Aos poucos, a criança irá perceber a importância desse controle para sua própria saúde.
7-   Nem sempre a criança entende ou aceita bem a doença. Por conta disso, o acompanhamento de um psicólogo deve ser feito, se necessário.
8-   Realizar a integração dos pacientes com outras crianças que também possuem diabetes, através de encontros, associações e acampamentos é um ótimo meio de, além de ajudar seu filho a lidar com a questão, ensiná-lo e educá-lo mais sobre o assunto.
9-   É fundamental que os pais evitem a superproteção e a discriminação no processo de aceitação.
10- Após a infância e adolescência, os cuidados devem continuar os mesmos, mas o paciente deve ser encaminhado para um ambulatório de transição, onde o endocrinologista pediátrico e o endocrinologista adulto atendam simultaneamente a criança. Geralmente entre 15 e 19 anos acontece essa mudança, mas isso varia de acordo com o caso.






                                                                  Elcilene Menezes .....


OBS: MENINAS NÃO ESQUEÇAM DE MANDAREM A FOTO CONTANDO A HISTÓRIA  PROMOÇÃO DO BLOG....

16 comentários:

Jamilly Maedolucas

Adorei a postagem. Tudo bem explicadinho.

Beijinhos.

Coisas da Lara

Sou diabética e já trabalhei numa associação de diabetes infantil. É bem sério e exige muitos cuidados, mas a criança precisa ter uma vida de criança..... pede pra sua amiga buscar ajuda em uma associação deste tipo na cidade dela..... ou aqui em SP na ADJ [www.adj.org.br] Minha mãe segurou muito bem essa onda comigo graças ao apoio e estudo nesta associação, até hoje ainda recorro a ela sempre que necessário. Se precisar de algo, me chama em conversa, bjus Coisas da Lara

Thaty Oliveira .

Realmente, diabates é algo muito serio. Bjs

Aliny Leal

meu primo é magrinho e tem diabetes
ela exige cuidados diarios , ele não pode correr muito,não ´pde fazer um monte de coisas que as crianças fazem , é uam doença muito seria
beijos
onossonude.blogspot.com.br

Leteia Bispo

É muito chato essa doença nas crianças
Amei o post falando de tudo
Bjus

Shairane Mello

é um pecado ver criança com diabetes, ótimo post
bju
Estou Crescendo

Thayna Ranage

nossa que chato neh, temos que ter cuidado com os pimpolhos e uma doença seria.adorei o post

♥ Nanda ♥

tem que ter muito cuidado e dedicação
sempre estar atento é o mais importante
linda noite
Nanda
beijokas
Sendo a mãe da Isa e da Gabi
Google+Nanda

Tatty Nunes

devemos observar e procurar ajuda se necessário!
Bjos
Tatty Nunes - Mãe de Primeira Viagem

Toninha Borges

Muito boa a postagem.
Um grande alerta aos pais.
Bju

Gleysa Lopes

Menina assunto realmente importante, parabens pelo post super explicativo!

Beijos
Gleysa
www.demamaeursa.com

Ludmyla Bento

ótimo post,super importante pra nós mamães!!

Beijos,bom domingo!!

Taciane Dorneles Hermann

Eu morro de medo que minhas filhas fiquem diabéticas devido a má influência das avós materna e paterna. Com a Tati eu já levei alguns sustos e até tive que proibi-la de visitar a avó, pois lá ela come super mal e muuuuito doce. Texto bem explicativo, parabéns.
beijos

Bruna Gabriela

Eu evito doces com o Davi justamente por conta da diabetes! Ja tive suspeitas varias vezes, pois sou uma FORMIGA nata!!!

Beijos
Diariodematernidade.blogspot.com

Prioridade de Mãe

Informações importantes, os pais sempre devem observar a criança, e ter muito cuidado, já vi casos do conselho tutelar ter que acompanhar até dentro do hospital, pois os pais não ligavam para a criança, deixavam ela sozinha no hospital sem acompanhante, muito triste. Bjos

Tatiane Freitas - Prioridade de Mãe

Vivi * Isaac

Todo cuidado é pouco. E diabetes é uma doença seria, que requer cuidados e informação. Espero que o pequeno da sua amiga, consiga tratamento para ajudar. Bjs
Vivi e Isaac

Postar um comentário

Comenta! Eu adoro ler!