3 de outubro de 2013

Outubro ROSA a luta contra o CÂNCER DE MAMA

 

 Olá meninas venho hoje falar sobre o câncer de mama essa matéria está muito legal, é uma entrevista com o mastologista Luiz Porto....

 

 

 


Outubro Rosa: Mais informação, menos medo do câncer de mama

 

O mastologista Luiz Porto luta há 35 anos contra o câncer de mama. Para ele, precisamos de mais estrutura para diagnosticar com qualidade, mas "a mulher precisa conhecer suas mamas" e não pode esperar pela dor




Hoje o dia começou mais cor de rosa. A luta contra o câncer de mama terá, no mês de outubro, atenção especial quanto à prevenção, diagnóstico e tratamento. Protagonista e já vitorioso neste combate há 35 anos, o chefe do Serviço de Mastologia da Maternidade Escola Assis Chateaubriand e do Hospital das Clínicas, Luiz Porto, pede a participação da sociedade para mudar paradigmas.

Em entrevista ao O POVO, ele avalia, ainda, a necessidade urgente de melhoramento da rede de atendimento às mulheres. Luiz Porto preside o Grupo de Educação e Estudos Oncológicos (Geeon) e coordena o Comitê Estadual de Controle do Câncer. O POVO também fará parte deste mês tão feminino e cheio de esperança. Informando, contando histórias, exibindo sorrisos e alertando cuidados.

O POVO - Atualmente, o que é primordial na luta contra o câncer de mama?
Luiz Porto - Uma abordagem interdisciplinar, envolvendo médicos, enfermeiras, psicólogos, fisioterapeutas, antropólogos. Esse diálogo é necessário, principalmente no nosso país, onde a luta está apenas começando. Temos ainda muitos problemas, não só do ponto de vista médico, mas do social. Por exemplo: das 480 mil mamografias que poderiam ser feitas (no Ceará) com os 48 mamógrafos do SUS (Sistema Único de Saúde), estamos fazendo apenas 120 mil. Isso precisa ser pensado.

OP - Porque não conseguimos alcançar o índice ideal de exames?
Luiz Porto - Primeiro porque as mulheres ainda não sabem a importância da mamografia. O Governo Federal paga todos os exames pelo SUS, então não é falta de recursos econômicos. Os mamógrafos estão disponíveis, mas nem os médicos solicitam o exame de maneira adequada e nem a mulher tem o acolhimento ideal quando chega a um posto de saúde. Se ela tem idade para fazer o exame, não precisa ser inserida em uma fila, tem de fazer o exame imediatamente. Isso não tem acontecido. Além dessa questão, faltam profissionais de radiologia que tenham nível de conhecimento suficiente para fazer a leitura dessas mamografias. Precisamos também desmistificar o medo das mulheres quanto à dor durante a mamografia. Hoje, contamos com técnicas relaxantes de músculos que possibilitam que a mulher posicione a mama da maneira correta e sem dor durante o exame. Ela também precisa saber que o câncer diagnosticado no início é curável e que não é precisa sofrer nenhuma mutilação, na maioria dos casos. Esse medo de fazer o exame tem que acabar.


OP - Essa leitura mais específica da mamografia deve ser feita também através de outros exames?
Luiz Porto - Em um percentual significativo das mulheres que fazem mamografia é necessário a realização de exames complementares: ultrassonografia, mamografia da outra mama em casos de incidência, ressonância magnética ou mesmo biópsia de uma lesão que é impalpável. A estereotaxia, por exemplo, é um exame que pode localizar uma lesão não palpável. Nenhum mamógrafo no Ceará tem o equipamento para fazer este procedimento. Estamos tentando implantar aqui, mas além de ser caro, precisamos de radiologistas preparados para operá-lo.

OP - Quais ações cotidianas podem ajudar a prevenir o câncer de mama?
Luiz Porto - Existe o chamado comportamento defensivo, que inclui a mulher administrar sua sexualidade, evitando abusar de anovulatórios e de hormônios para reposição. A mulher que faz atividade física por pelo menos 50 minutos, seis dias na semana, tem até 30% menos chances de ter câncer de mama. A alimentação também precisa ser adequada, com menos ingestão de carne vermelha e açúcares. Outro fator é a mulher ter filhos antes dos 30 anos, porque, na gravidez e durante a lactação, ela gasta as células-tronco da mama, que aumentam o risco da doença.

OP - O estresse e a depressão podem causar câncer de mama?
Luiz Porto - Parecem ser um fator importante, por isso o médico precisa acompanhar o lado emocional. A gente intui que perdas mal elaboradas durante a vida podem influenciar. Mas ainda não há comprovação científica. Existe uma pesquisa, ainda em andamento, que estuda como a desarrumação da cabeça desarruma também o sistema imunológico. Parece que a perda de interesse pela vida leva a uma grande falha na imunidade. Por isso eu quero sempre minhas pacientes fazendo planos, interessadas no dia a dia e no amanhã.

OP - Existem alguns sinais que possam alertar as mulheres sobre um possível surgimento do câncer na mama?
Luiz Porto - Não espere pela dor, o câncer pode doer ou não. Mulheres acima de 50 anos, mesmo que não sintam nada em suas mamas, precisam fazer mamografia a cada dois anos. Para quem tem parentes de primeiro grau que já tiveram a doença, o exame é antecipado em 15 anos a partir da idade do parente quando teve o câncer. O que chama mais atenção são os nódulos que, quando palpáveis, precisam ser investigados por um mastologista. A mulher deve conhecer suas mamas como a polpa dos dedos, para apalpar e sentir alguma alteração. Deve examinar o relevo, o eixo dos mamilos, se eles estão simétricos. Algumas pacientes não encontram nada ao apalpar, mas sabem que há algo errado. Se você sentir algo diferente, vá ao médico, pode ser um nódulo impalpável que está puxando o mamilo para os lados e você não consegue descrever exatamente o que é.

OP - Qual a importância de estatísticas sobre os casos de câncer de mama?
Luiz Porto - A estatística faz com que a gente se planeje sobre o que precisaremos no futuro para tratar as pacientes. É muito importante a alimentação desses métodos de diagnóstico e tratamento em todo o Brasil. Teremos, inclusive, um prontuário federal único que permitirá o cruzamento de informações sobre uma paciente em todo o País.


OP - Quais pesquisas sobre a doença estão sendo desenvolvidas atualmente no Ceará?
Luiz Porto - Temos pesquisas sendo realizadas no Instituto do Câncer do Ceará (ICC) e na Escola de Oncologia do Ceará, com grupos internacionais. O Centro Regional Integrado de Oncologia (Crio) também participa de grupos colaborativos internacionais nas pesquisas para tratamento racional e especializado sobre o uso de novas drogas. No Geeon (Grupo de Educação e Estudos Oncológicos) funciona uma pesquisa na linha do linfonodo sentinela, que confirmará com precisão a existência ou não de metástase do câncer de mama para o tecido axilar.

OP - Qual a importância do Outubro Rosa?
Luiz Porto - Como nós estamos com todos esses problemas que eu mencionei, o Outubro Rosa chama atenção da sociedade para se envolver na luta contra o câncer de mama. Sozinhos, os médicos não podem fazer nada. Ou a sociedade faz isso, verificando, informando e apoiando as mulheres que têm ou tiveram a doença, ou não vamos avançar. O envolvimento afasta o medo e traz a discussão mais para perto.
Serviço

Outubro Rosa
O prédio principal do Instituto Doutor José Frota (IJF) e Casa Amarela receberão iluminação cor de rosa. O lançamento contará com apresentação, às 17 horas, da banda da Base Aérea de Fortaleza.

Números

480 mil mamografias poderiam ser feitas com os 48 mamógrafos do SUS

120 mil mamografias é o total de exames realizados atualmente no Ceará

50 anos é a idade em que as mulheres devem começar a fazer a mamografia


Multimídia
Outubro Rosa é o Tema do Dia na cobertura de hoje dos veículos do Grupo de Comunicação O POVO. Confira:

Para escutar: Na rádio O POVO/CBN (FM 95,5), o tema será discutido no programa Grande Jornal, às 9 horas, e/ou no programa Revista O POVO/CBN, às 15 horas. Na rádio Globo/O POVO (AM 1010), o tema será discutido no programa Manhã da Globo, às 10 horas.

Para ver: A TV O POVO trará uma matéria sobre o tema no O POVO Notícias, às 19h. Assista à programação pelo canal 48 (UHF e TV Show) e 23 (Net).

Para ler e opinar: acompanhe a repercussão entre os internautas na página do O POVO Online no facebook (www.facebook.com/OPOVOOnline) e no portal O POVO Online (www.opovo.com.br).

Deixem seus comentários adoro ler todos eles....
Bjossssssss....



                                                                                     ELCILENE MENEZES......

11 comentários:

Cibele Lima

Adorei a postagem! super legal aderir a essa campanha! bjo
tem sorteio de um livro infantil no blog, vem participar
www.vivaverdevivabem.blogspot.com

Débora Nunes

Adorei o post. Informação é fundamental. Temos que incentivar as mulheres a se prevenirem e se cuidarem!
Beijos

♥ Nanda ♥

amei saber mas amiga
devemos sempre estar nos cuidando

------♥♥-----
----♥♥-♥♥----
---♥♥---♥♥---
---♥♥---♥♥---
---♥♥---♥♥---
----♥♥-♥♥----
-----♥♥♥-----
----♥♥-♥♥----
---♥♥---♥♥---
--♥♥-----♥♥--
Iniciativa contra o câncer de mama
Lindo dia amiga
beijokas
http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

Thayna Ranage

sempre cuidado-nos do nosso corpo e prevenir o cancer
bjos

Letteia Bispo

Vamos sim amiga
Ótimo incentivo para suas leitoras
amei a dica
Bjkas

Tatty Nunes

Parabéns pelo incentivo as mulheres se cuidar e prevenir quanto ao essa mal do mundo!
Bjos
Tatty
http://diariomaedeprimeiraviagemtatty.blogspot.com.br/

Jamilly Mãe do Lucas Davi

Essa campanha é linda! Adorei ver vc divulgando.

beijos

Roberta Aquino

Excelente postagem .. ótimas dicas .. estamos lhe seguindo, adoramos seu blog .. nos visite, siga e curta também se gostar ..

Tem post novo .. passa lá! Beijinhosss...

Roberta & Luma
http://princesaluma.blogspot.com.br/
http://motivosparaestareserfeliz.blogspot.com.br/

Cristiane Lima

Estamos juntas nesta campanha, bjs

Carlah Ventura

muito bom amiga, vamos compartilhar e apoiar essa campanha!!

Carlah Ventura
Bolg;Intensa Vida

Toninha Borges

Muito bom o post vou providenciar a minha tb.
bju

Postar um comentário

Comenta! Eu adoro ler!